Não seja um “Vende dor” mas antes um “Resolve dor”

Como você gosta de ser tratado quanto está comprando algo (no papel de cliente) ?

É dessa forma que trata os seus clientes (quando está vendendo) ?

Todos nós como clientes temos “diversas dores”

1 DOR DE CABEÇA

É quando estamos pensativos e preocupados em obter determinado produto ou serviço.

Possiveis causas (da dor de cabeça, claro) – Produto novo no mercado, necessidade de obter determinado produto (se bem que a maioria das compras é por impulso e isso é fato comprovado), esposa ou filho nos cobrando o produto ou serviço, etc.

2 DOR DE CORAÇÃO

É quando estamos envolvidos emocionalmente com o produto ou serviço, ou quando estamos com o “coração apertado”.

Possiveis causas – Propaganda bem feita (atingindo direto o coração), estamos de olho no produto para presentear uma pessoa amada (esposa, filhos). Paixão pelo produto ou serviço.

3 DOR DE BOLSO

É quando estamos “duros” mas precisamos ou queremos comprar aquele produto ou serviço

Possiveis causas – Uma mistura da dor de cabeça e da dor de coração, mas no final das contas não temos muita condição de adquirir o produto e vamos buscar a melhor forma (negociar) para adquirir aquele bem.

Diante das dores apresentadas, precisaremos de um “resolve dor”e não de um “Vende dor”.

Os “vende dores” muitas vezes pioram a dor dos clientes, por tentar:

  • Empurrar um produto ou serviço não solicitado (sugestão é uma coisa, e empurrar é outra)
  • “Passar o mel no comprador” tentando ludibriá-lo com produtos similares ou diferentes (esse vendedor tem muito gogó)
  • Atender mal o cliente (com descaso ou desinteresse)
  • Demorar muito para atender o cliente
  • Não mimar o cliente (dar um cafezinho a ele, uma água, uma poltrona macia ou um sofá, etc.)
  • Não ter paciência com o cliente
  • Não estar aberto a negociações com o cliente (tudo é negociável)

Os “resolve dores” por outro lado tem outra postura:

  • Encaram as coisas com a visão do cliente e nunca com a visão de um vendedor
  • São extremamente atenciosos (lembram do nome, bicho de estimação, cor preferida, detalhes diversos angariados durante a conversa com o prospect (ou stakeholder como preferir)
  • São bons ouvintes (prontos para passar o remédio prontamente para o cliente)
  • Não enrolam e atendem as vontades dos clientes (ele quer isso então ótimo)
  • Sugerem outros produtos sempre com inteligência (exemplo: estou comprando um tênis e o comprador me sugere uma meia, um talco [anticéptico], etc)
  • Nunca sugerem algo sem nexo
  • Resumindo, eles querem ajudar o cliente a resolver os seus problemas

LIÇÃO

O resultado desse “resolve dor” é óbvio, ele terá um cliente satisfeito, interessado, alegre, animado, sem dor alguma (tudo se resolveu) e que irá recomendar a empresa para todos os amigos, parentes e parceiros.

Clientes Felizes
Por outro lado, os resultados de um “vende dor” são claríssimos e podem ser vistos abaixo.

Cliente Nervoso

Este é um cliente do Sr “vende dor”. Como podem ver ele esta “duido” para não dizer P$#@!

Carro Bosta

 

e tome cuidado com a propaganda espontânea negativa que os “vende dores” geram

E VOCÊ É UM “VENDE DOR” OU UM “RESOLVE DOR”?

Compartilhe suas opiniões e experiências conosco deixando um comentário

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Qual a sua nota para este artigo?)
Loading...
Por outro lado, os resultados de um “vende dor” são claríssimos e podem ser vistos abaixo.

Alessander Raker

Consultor de Marketing, autor e palestrante. Acredito que todos podemos alcançar o sucesso se internamente tivermos muito Amor, Garra e Persistência. Sou apaixonado pelo ser humano e pela vida.

Website: http://www.alessander.net/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *